sábado, 28 de novembro de 2015

[Resenha] A revolução dos bichos, George Orwell - Cia das Letras


        Hoje vim falar sobre o livro “A Revolução dos Bichos”, de George Orwell. Não vou falar muito sobre política, regime totalitário e essas coisas (até porque não entendo nada de política), mas sim da história do livro em si.
      A fábula conta a história de uma granja, chamada Granja Solar. Os animais vivem naquela situação “rotineira”, sendo criados por um homem, o Sr. Jones, que por vários momentos do livro está bêbado. Pois bem, a história começa quando Major, o porco mais respeitado da granja, conta um sonho que teve, onde os animais eram livres do domínio humano.

     Major morre três dias depois, mas não sem deixar de dizer que um dia seu sonho se tornaria realidade, e isso incentiva a uma revolução. Os animais querem ser livres, e conseguem isso por meio de uma batalha, onde expulsam os donos da granja de lá, e isso torna os bichos proprietários da granja.

     Dois porcos (porcos são considerados os animais mais inteligentes da fazenda), Napoleão e Bola de Neve tomam a liderança e começam a mudar a fazenda, começando pelo nome, a granja se torna a “Granja dos Bichos”, e são criadas algumas regras, que devem ser seguidas por todos os animais:

1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
2. Qualquer coisa que ande sobre quatro patas, ou tenha asas, é amigo.
3. Nenhum animal usará roupas.
4. Nenhum animal dormirá em cama.
5. Nenhum animal beberá álcool.
6. Nenhum animal matará outro animal.
7. Todos os animais são iguais.

     Como cada mudança cria uma nova classe, com mais privilégios, os porcos vão sempre dando um jeitinho de se darem mais benefícios, sempre com o rígido porco Napoleão como líder. Os animais, que eu entendi como metáforas para algumas classes, como o os alienados e os trabalhadores-braçais, estão sendo cada vez mais judiados, pior do que quando viviam com Sr. Jones. Os porcos, já não bastassem todos os benefícios deram um jeito de mudar as regras, que ficaram assim:

4. Nenhum animal dormirá em cama com lençóis.
5. Nenhum animal beberá álcool em excesso.
6. Nenhum animal matará outro animal sem motivo.
7. Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros.

     No fim do livro, o slogan criado pelas ovelhas “Quatro pernas bom, duas pernas ruim”, já se tornou “Quatro pernas bom, duas pernas melhor”. Os porcos já se vestem, fazem negócios, andam sobre duas pernas. Bem no finalzinho, os animais olham pela janela e veem os porcos, incluindo Napoleão, junto com homens das granjas vizinhas, comemorando a prosperidade econômica e jogando carteado. Numa visão confusa, os animais já não conseguem distinguir os porcos dos homens.


     Esse livro me atingiu de uma maneira muito forte, tanto pela história, quanto pelo significado que ela carrega. Não vou ficar fazendo interpretações filosóficas, pois já dizia a cantora Sia Furler, “A arte está lá. Cabe a você interpretá-la. ” Enfim, ótimo livro, cinco estrelas, recomendo demais.

20 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Li esse livro durante meu curso de inglês. Acho magnífica a forma como inseriram tantas metáforas políticas e sociais utilizando as relações entre os animais! É um livro muito mais profundo do que aparenta.

    ResponderExcluir
  3. Oie, nossa que livro inteligente. Acredito que um livro que coloque os olhos dos animais nas situação nos fazem pensar.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  4. Olá! O livro parece ser bom, mas não faz muito meu gênero.
    Beijos, Maisa.
    http://reinoliterariobr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcus!
    Tenho esse livro no kobo, morro de curiosidade de ler, mas até hoje nada! E olha que não faltam incentivos. Meu primo leu, adorou e vive me dizendo que eu preciso ler também. Como eu e ele temos gostos muito parecidos, acho que vou gostar bastante.
    Por tudo que já li, esse é um livro muito interessante, que trás reflexões bacanas e que tem muito a nos acrescentar. Espero ler em breve. :)
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  6. Nossa que livro mais inusitado, eu ainda não conhecia e através da tua resenha eu fiquei bastante curiosa com ele, achei a premissa muito interessante e gostaria de poder ler para entender melhor essa história toda

    ResponderExcluir
  7. Olá, Miguel. Pensar em ler um livro narrado por um bicho é bem estranho, mas falam tão bem desse autor e de seus títulos que eu daria uma chance ao livro!

    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o Marcus que fez a resenha não eu rsrs

      Excluir
  8. Ei Marcus!
    Quando li a revolução dos bichos tive a mesma sensação que você. Foi muito bom ler sua resenha pq me fez lembrar de história na escola... bons tempos kkkkkkk
    Ótima escolha de leitura!
    Abraços
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Esse livro parece ter bastante metáforas inteligentes. Já vi muita gente falando sobre ele, mas nunca parei para ler. Seu post me deu esse gás, já vou colocar na listinha de próximas leituras.

    Beijos,
    Andy!
    http://quotesperdidos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiie,

    Não conhecia esse livro, e nem me interessei por ele. Sabe, não gosto de livros que tenho bichos que "falam", porque não é verdade e isso eu nem me imagino acreditando kkk Não gosto nem de livros assim e nem de filmes (nunca assisti a nenhum filme que os personagens principais são animais), mas parabéns pela sua resenha. Adorei.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  11. Adorei a frase da Sia, às vezes precisamos ler pra compreender, falar não adianta. Acredito que toda reflexão que o livro traz deve ser algo sensacional. Eu quero muito ler a obra!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  12. Esse livro é muito bom. Vale a reflexão, é didático e interessante demais para ler. Sempre indico para todos, porque vale muito a pena. Parabéns pela resenha. :D

    ResponderExcluir
  13. Miguel, só ouvi falar do livro e são só críticas maravilhosas.
    Tenho muita vontade de ler algo do autor e se fosse para começar por esse eu iria adorar pois ele é cheio de simbologia.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Esse livro é mesmo ótimo!
    Sou professora de História e costumo recomendar A Revolução dos Bichos para estudarmos conceitos como o socialismo, principalmente com os alunos do Ensino Fundamental. Costuma dar excelentes resultados!

    Bjs!

    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  15. Li esse livro á alguns anos atrás e amei. O que eu mas gostei foi pelo fato de envolver história

    ResponderExcluir
  16. Olá, fico feliz que você tenha gostado tanto do livro, ele parece ser incrível e até hoje não vi ninguém me falar que não tenha gostado da obra. Esse é um clássico que não vejo a hora de conhecer!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  17. Olha eu sinceramente nunca li esse livro e nunca tive muito interesse.
    Mas já vi várias pessoas falando bem. Deve ser interessante.
    Espero poder um dia conhecer, até porque a gente não pode julgar sem antes conhecer uma obra, ainda mais um clássico como esse =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/resenha-beije-me-onde-o-sol-nao-alcanca.html

    ResponderExcluir
  18. OI, tudo bem?
    Estou muito curiosa para ler esse livro, principalmente pela crítica política que ele aborda, e que é tão real para gente ultimamente. Só vejo elogios a obra, então tenho certeza de que vou gostar.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  19. Fala,gemio! kkkk Puxa,esse é um daqueles livros dos quais você só ouve falarem bem,tem vontade de ler,mas falta um empurrão pra fazê-lo,acho que a sua resenha foi esse empurrão. Vou adiantar algumas leituras atrasadas e ler o livro. Abraçooo!

    ResponderExcluir

© DEMASIADAMENTE LENDO - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: MIGUEL PRADO.
"Leitor assíduo é aquele que vive demasiadamente lendo."
imagem-logo